quarta-feira, 17 de novembro de 2010

William Shakespeare

O meu amor eu guardo para os mais especiais.
Não sigo todas as regras da sociedade e às vezes ajo por impulso.
Erro, admito. aprendo, ensino.
Todos erram um dia:
Por descuido, inocência ou maldade.
Conservar algo que faça eu recordar
De ti seria o mesmo que admitir que
Eu pudesse esquecer-te.

Nenhum comentário:

Postar um comentário